Newsletter Yellow Pad | maio 2021

Burnout, Reuniões, Diversidade, Employer Branding e Biografias

Antes de fechar cada newsletter, sinto sempre um friozinho na barriga: será que desta vez fui longe demais na dispersão de temas? 

Esta edição não é excepção. O único fio condutor entre os assuntos que trago este mês, tal como em todos os outros, é a minha curiosidade. Foi assim que cheguei até aqui, e é assim que me continua a fazer sentido. O Austin Kleon, que há anos me inspira, diz que devemos escrever o que gostaríamos de ler, e é por esse espírito que me vou guiando. Espero que, ao fazê-lo, possa escrever algo que te seja útil também. 

E agora os temas deste mês, vamos a isto! 


Burnout: uma nova epidemia no horizonte?

Motivada por um artigo riquíssimo que a Mariana Sá partilhou comigo sobre Burnout, tenho feito algumas leituras e identificado tendências de resposta a esta crise que se começa a avolumar. Das “sextas-feiras sem Zoom” no Citibank ao projeto piloto de redução da semana de trabalho em Espanha, várias são as iniciativas que sinalizam que o “síndrome de esgotamento profissional”, como é designado pela Ordem dos Psicólogos, começa (e bem) a ser entendido como um problema sistémico, e não individual.

Ler o artigo sobre o projeto espanhol


Reuniões em 2021

A empresa Fellow fez um inquérito a 530 líderes de diferentes empresas para perceber o “estado da arte” das reuniões em 2021. Algumas conclusões não são novas, mas dois dados pareceram-me particularmente surpreendentes: 51% das pessoas ainda tira notas individualmente, ao invés de usar ficheiros partilhados, e 1/3 dos participantes nunca ouviu falar de reuniões assíncronas. No final do ano passado procurei perceber o que tinha acontecido ao tempo extra que iríamos ganhar com a pandemia; quase meio ano depois, ele continua a ser utilizado exatamente da mesma forma. 

Ler o report da Fellow


Diversidade, da Zara à Pixar

Há uns meses fui à Zara comprar roupa para o meu bebé. Não encontrava uma única camisola com botões junto à gola, por isso resolvi dirigir-me a um colaborador. A pessoa que me atendeu não sabia ajudar, mas foi chamar um colega que tinha filhos e que me soube indicar exatamente quais as camisolas que, não tendo botões, eram suficientemente flexíveis para não magoar ao vestir. Não, não vou tornar-me conselheira de moda infantil. Trouxe este exemplo para ilustrar a importância da diversidade nas empresas - se na Zara só trabalhassem pessoas sem filhos, ninguém saberia dar-me uma solução e eu teria saído da loja de mãos a abanar. A diversidade não tem só a ver com áreas de formação, género ou tom de pele - tem a ver com experiências de vida. O filme Soul, da Pixar, é um excelente exemplo disto, tal como explica o co-argumentista Kemp Powers, no podcast Spark & Fire. 

Ouvir o podcast (32min)


Employer Branding: um estudo de caso

Tenho trabalhado bastante o tema do Employer Branding. No processo de investigação e benchmarking, fui recuperar um caso já antigo em que tive oportunidade de participar muito brevemente: a campanha Go Places da Heineken. Este projeto continua a ser uma referência para mim porque tem dois elementos que me parecem fundamentais: um processo de diagnóstico cuidado e detalhado e um exercício de construção assente nos valores e no legado da empresa.

Ler o estudo de caso


Aprender História a ler biografias

Este mês completei o segundo módulo da minha “formação em História da África do Sul”, ao ler a autobiografia do Trevor Noah (o primeiro módulo foi iniciado com a autobiografia do Nelson Mandela). É lamentável que aprendamos tão pouco sobre o Apartheid na escola, mas é incrível poder fazê-lo através das memórias de duas personagens fascinantes, que o viveram em períodos muito distintos. Há já alguns anos que cultivo uma estranha obsessão por biografias, e no caso de figuras históricas como o Mandela, é particularmente útil conhecer a pessoa por detrás das citações que todos os dias desfilam nos nossos feeds. Se quiseres saber mais ou trocar impressões sobre estes livros, fica à vontade para me escrever!

Enviar email


Estas foram algumas das ideias que passaram pelos meus cadernos ao longo deste mês e que escolhi partilhar contigo.

Fica à vontade para responder a este e-mail e para enviar a newsletter para outras pessoas!

Até junho! 👋